enviadas-1

Real Madrid campeão do Mundo de clubes
Cristiano Ronaldo decide com hat-trick

O Real Madrid sagrou-se campeão do Mundo de clubes e Cristiano Ronaldo a figura de destaque, com três golos que garantiram o quinto troféu aos madridistas, recorde absoluto e que destrona o Milan, com quatro vitórias nesta prova. Foi necessário fazer horas extraordinárias no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão em face do empate a dois golos registado no final do tempo regulamentar desta final que teve no Kashima Antlers um osso duro de roer. E aí apareceu o melhor do Mundo, que decidiu tudo no espaço de seis minutos. Pepe, Fábio Coentrão e James Rodriguez assistiram, desta vez do banco, a mais uma consagração do colectivo madridista e também da sua estrela maior, CR7, considerado o melhor do torneio.

 

Um ano de sonho para um jogador de sonho. Depois da Champions League, do Euro’2016 e da Bola de Ouro, Cristiano Ronaldo sagra-se não só campeão do Mundo, como é eleito o melhor da prova (Bola de Ouro Adidas), terminando com quatro golos e somando o seu 40º hat-trick com a camisola do Real Madrid. Mas não se pense que foram tudo facilidades. Os campeões da Europa entraram a ganhar no jogo, com Benzema, aos 9 minutos, a dar a vantagem à equipa de Madrid, mas os japoneses (primeira equipa asiática a disputar uma final) deram a volta ao marcador, empatando em cima do intervalo (44’) e assumindo a liderança no início da segunda parte (53’), em ambas as situações por Shibasaki.

 

Uma grande penalidade convertida por Cristiano Ronaldo (60’) adiou todas as decisões para o prolongamento e aí começou o recital do internacional português, que no espaço de seis minutos deu o título ao Real Madrid, primeiro aos 98 minutos e depois aos 104’, afastando qualquer dúvida sobre quem iria levantar o troféu. O hat-trick de CR7 iguala-o a Pelé como os únicos a apontaram três golos numa final do Mundial de Clubes e coloca-o empatado com Luis Suárez na lista de melhores marcadores da competição (cinco golos, quatro apontados na presente edição e o outro em 2008 quando vestia a camisola do Manchester United).

 

Enquanto Cristiano Ronaldo recebia a Bola de Ouro do torneio, o companheiro Luka Modric era consagrado com Bola de Prata e o japonês Shibasaki (que apontou dois golos nesta final) exibia a Bola de Bronze. “É uma semana de muita alegria, com a Bola de Ouro e este Mundial de Clubes, num ano de sonho”, reconheceu Cristiano Ronaldo, que fez questão de agradecer a ajuda dos seus companheiros, “sem os quais nenhuma conquista colectiva e individual seria possível”.