img_0143

Ilhas Faroé rendidas a Portugal (0-6) com recorde do menino Silva
André André André

André Silva a triplicar no espaço de 25 minutos indicaram o rumo a Portugal na terceira jornada do Grupo B de qualificação para o Mundial de 2018, na Rússia. A vítima foi, desta vez, as Ilhas Faroé e o herói o menino goleador para o futuro mas que já é presente, que lhe apanhou o gosto no jogo com Andorra e que agora, aos 20 anos, fez o seu primeiro hat-trick ao serviço da selecção, conquistando o direito próprio de entrar para a história, como o mais novo dos últimos 88 anos a consegui-lo (o recorde pertencia a Valdemar Mota, com três golos a Itália no longínquo ano de 1928). Cristiano Ronaldo, João Moutinho e João Cancelo foram os restantes marcadores de serviço, com destaque para o jovem que actua no Valência, que marcou sempre que vestiu a camisola das quinas, fazendo o pleno (3 em 3). Três dias e dois jogos depois Portugal somou 12 golos sem sofrer nenhum. Missão cumprida da campeã da Europa.

 

Antunes, William Carvalho e João Mário renderam (em relação à goleada imposta a Andorra) Raphael Guerreiro, João Moutinho e Bernardo Silva e também nas Ilhas situadas entre a Escócia e a Islândia o domínio da equipa campeã europeia foi avassalador, que apresentou uma capacidade concretizadora assertiva apesar do relvado sintético. As Ilhas Faroé ainda não tinham sofrido qualquer golo nos dois embates anteriores e encaixaram agora seis de rajada muito graças à forma responsável, séria e concentrada como a equipa portuguesa encarou o jogo. Resultado: 22 remates contra três, sendo que destes nenhum foi à baliza de Portugal. Sintomático.

 

O show de André começou aos 12’, aproveitando uma jogada de João Mário e um corte defeituoso da defesa; continuou aos 22’, num cruzamento de Quaresma e numa defesa para a frente do guarda-redes Nielsen; e fê-lo entrar para a história aos 37’, aproveitando um remate fortíssimo de João Cancelo que o guarda-redes não segurou. Ser ponta-de-lança é isto, é um dom: estar no sítio certo, na hora certa e matar a jogada com todo o cinismo. Três de André Silva na primeira parte, mais três na segunda, repartidos por Cristiano Ronaldo (remate fantástico aos 65’ após tabelinha com João Mário), João Moutinho (rendeu João Mário aos 81’ e aos 45’+1’ remata em arco de fora da área após jogada do recém entrado Gelson) e João Cancelo (remate cruzado no último minuto do encontro após nova jogada do Gelson). O capitão somou o seu 66º golo e o seu 20º em fases de qualificação para Mundiais, ultrapassando Pauleta, enquanto o jovem lateral/extremo continua a fazer o pleno, obtendo o seu terceiro golo em outros tantos jogos.
Presente de aniversário perfeito para Fernando Santos, que à terceira jornada vê Portugal ascender à segunda posição do Grupo B, com seis pontos, menos três do que a Suíça (venceu Andorra por 2-1). No terceiro lugar estão as Ilhas Faroé, com quatro pontos, juntamente com a Hungria (derrotou a Letónia por 2-0). A equipa letã ocupa a quinta posição, com três pontos, enquanto Andorra mantém-se no último lugar, ainda sem pontuar.

 

Na próxima jornada, a 13 de Novembro, Portugal recebe a Letónia no Estádio do Algarve.